Portal da Refrigeração
Pesquisa Personalizada
Feeds do Portal da Refrigeração Portal da Refrigeração também  está no Twitter Veja os vídeos do Portal da Refrigeração sobre ar-condicionado e refrigeração no YouTube

Ar-condicionado pode matar - falta de limpeza nos dutos pode provocar doenças graves

Fonte: Tribuna do Brasil, Ed Alves, 04/03/2010 - adaptado


As altas temperaturas registradas no verão tornam a utilização do ar-condicionado quase uma necessidade em ambientes fechados. No entanto, muitos não sabem que a falta de higienização dos equipamentos pode tornar o ar refrescante em um transmissor de graves problemas de saúde.

A falta de limpeza nas tubulações do ar-condicionado pode provocar uma série de doenças alérgicas, como a renite, sinusite, tosse crônica e, mesmo, a pneumonia. “Pessoas que convivem com o ar-condicionado nos locais de trabalho estão vulneráveis a essas patologias graças a contaminação das tubulações dos equipamentos por fungos e bactérias, pela falta de limpeza”, conta Carlos Viega, pneumologista do Núcleo de Pneumologia e Medicina do Sono.

Nas tubulações de ar muito antigas, onde a limpeza não é feita com frequência, podem-se encontrar animais em decomposição como insetos, morcegos, ratos e pombos.

Segundo Viega, a limpeza nas tubulações do ar-condicionado deve ser feita a cada seis meses, no entanto 90% dos edifícios não seguem a determinação. “A falta de limpeza nas tubulações de ar, principalmente de prédios e edifícios causam a colonização de bactérias. As pessoas respiram o ar contaminado, aquelas que já sofrem com alergias o quadro se agrava e as que não têm passam a contrair a doença”, explica o médico.

Contudo, a limpeza do ar-condicionado também deve ser feita nas residências. Quem dispõe desse conforto em casa, também precisa tomar precauções. “É preciso seguir as orientações estabelecidas, cada tipo de equipamento orienta com que frequência é necessário realizar a limpeza”, afirma Viega.

Uma das bactérias mais perigosas encontradas nas tubulações de ar é a legionella, causadora de infecções agudas e pneumonia, que levam à morte. Como exemplo, o médico cita o caso do ex-ministro das comunicações, Sérgio Motta que morreu em 1998, após ser vítima da bactéria. “O ministro já sofria com uma doença crônica pulmonar quando contraiu a bactéria, a doença piorou e o levou a morte”, lembra.

A partir da morte do ministro, o Ministério da Saúde criou a portaria 3523/98 que esclarece normas para a higienização mensal dos aparelhos de ar. A limpeza deve ser realizada por um produto biodegradável notificado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA).

No entanto, para o pneumologista Carlos Veiga, o ar-condicionado deveria ser evitado em qualquer hipótese, mesmo nos períodos quentes. “Qualquer ar-condicionado provoca doenças, mesmo os mais limpos, por causa do ar seco e gelado”, explica. “As pessoas ficam em um ambiente fechado em contato com uma temperatura de 24° e depois vão para a rua com temperatura de 35°, o que leva ao choque térmico provocando o diagnostico alérgico”.

Veja também: Limpeza de dutos de ar-condicionado

Veja também:

comments powered by Disqus
Consulte aqui seu_nome@email.refrigeracao.net
Pesquisa Personalizada

Portal da Refrigeração e ar-condicionado - Política de Privacidade - Um site da HHC Internet